Petrobras rejeita compromisso para reduzir emissões de CO2
A empresa insiste que seus investimentos em etanol são parte da solução ambiental
Agencia Estado
Tamanho do texto? A A A A
GENEBRA - A Petrobras não irá aderir a um compromisso entre 150 multinacionais para reduzir as emissões de CO2. A partir desta semana, as maiores companhias do planeta se reúnem na sede da ONU para debater o que o setor privado pode contribuir para a redução dos níveis de pobreza, respeito aos direitos humanos e a proteção do meio ambiente.

A ONU confirmou ao Estado que a Petrobras foi procurada para que fizesse parte da iniciativa ambiental. Mas com planos de dobrar sua produção de petróleo em dez anos, a companhia optou por ficar de fora do compromisso. A empresa vai insistir, durante a conferência, que seus investimentos em etanol são parte da solução ambiental.

O compromisso que será assinado em Genebra incluirá empresas como Repsol, a mineradora Rio Tinto, Unilever, ABB, Airbus, Alcan, Bayer, Dupont e Coca Cola. O acordo não fala em metas de redução de emissões e apenas cita o compromisso do setor privado em "diminuir" o volume de CO2 emitido nos próximos anos. Nem assim a Petrobras aceitou faz parte do compromisso